Notícias

Vigilância Sanitária de Aurora mantém Monitoramento e Controle da Qualidade da água

Com o objetivo de preservar e prevenir riscos a saúde da população aurorense a Vigilância Sanitária Municipal mantém mensalmente monitoramento da qualidade da água para consumo humano
Com o objetivo de preservar e prevenir riscos a saúde da população aurorense a Vigilância Sanitária Municipal mantém mensalmente monitoramento da qualidade da água para consumo humano, priorizando as escolas municipais, estaduais, particulares, órgãos públicos, locais de grande circulação, setores ligados à saúde, abatedouro público municipal e CSU (Vila Paulo Gonçalves), local que abastece todas as cisternas da zona Rural através dos carros pipas.

Segundo o Coordenador de Vigilância Sanitária, Eliezio Luiz, essa medida é fundamental para a prevenção de riscos à saúde, como a presença de bactérias que podem prejudicar a saúde das pessoas. Mensalmente, o monitoramento é feito através de coletas feitas pelos fiscais sanitários no total de 25 amostras de Análise Físico-Química, 25 amostras de Análise Microbiológica e 05 amostras de Análise Físico-química - Fluoreto e enviados para análise no Laboratório Central – Lacen em Juazeiro do Norte – CE.

Conforme os resultados dos laudos, havendo casos de amostras insatisfatórias, A Vigilância Sanitária solicita aos responsáveis legais pela instituição que seja feito um trabalho imediato de limpeza dos bebedouros, recipientes, caixas d’águas e caso necessários manutenção ou troca das instalações hidráulicas para solucionar os problemas apontados nos Laudos. É uma constante preocupação do Gestor Municipal, Adailton Macedo de oferecer qualidade na saúde e manter essas medidas protetoras para as escolas municipais, sendo assim a Vigilância Sanitária Mantém esse trabalho junto às escolas Antônio Landim, Romão Sabiá, Creches Municipais, Escolas da Zona Rural, Postos de Saúde, Policlínica e Escolas Estaduais: Escola Técnica Profissionalizante Leopoldina Quezado, Escola Estadual Tabelião José Pinto Quezado e Escola Monsenhor Vicente Bezerra, Centro Social Urbano – CSU que fornece água para as cisternas da zona rural, atendendo uma quantidade imensa de pessoas e outras instituições.

Consequências de beber água contaminada

As consequências de beber água contaminada são o desenvolvimento de doenças, como:

Diarreia - A diarreia é uma doença muito comum que consiste na evacuação de fezes líquidas de forma frequente e sem controle. Ela pode ser tanto aguda quanto crônica, dependendo do tempo de duração dos sintomas.

Febre tifoide - Doença bacteriana aguda, de distribuição mundial, associada a baixos níveis socioeconômicos, principalmente em áreas com precárias condições de saneamento, higiene pessoal e ambiental.

Hepatite A - A hepatite A é causada pelo vírus da hepatite A. Sua transmissão ocorre pela ingestão de água ou alimentos contaminados com matéria fecal.

Parasitose - Parasitoses são doenças causadas por organismos parasitas. Após entrar e se instalar no corpo humano ou de outro animal, estes parasitas desenvolvem doenças, podendo provocar uma série de danos ao organismo e até mesmo a morte, caso não haja o tratamento devido.

E. coli - A infecção urinária é a infecção mais comum causada pela Escherichia coli, todavia, esta bactéria também pode causar várias outras infecções como abscesso no fígado, pneumonia, meningite, artrite, colecistite (infecção da vesícula), etc.

Rotavírus - É umas das principais causas de diarreia grave em crianças até 5 anos de idade, embora possa ocorrer também em adultos. O rotavírus possui um período de incubação de 4 a 10 dias, mas geralmente menor (um a dois dias). Noravirus.

E estas doenças podem matar se o indivíduo não for devidamente tratado.

Para evitar o risco de ser contaminado com estas doenças recomenda-se o consumo de água potável, vinda engarrafada (água mineral), canalizada ou devidamente desinfectada. A desinfecção pode ser feita pela Companhia de águas e esgotos ou de modo caseiro, com as gotinhas de hipoclorito de sódio. Ferver a água durante 1 minuto também ajuda a purificar a água, mas não resolve o problema e, portanto, não exclui o uso do hipoclorito.

Pode-se suspeitar que a água esta contaminada quando:

não se sabe de onde ela veio;

ela parece turva,

nota-se pequenas partículas em suspensão;

não está devidamente transparente, tendo uma coloração amarelada ou amarronzada.

Contudo, a água pode parecer limpa e na verdade estar contaminada. Em águas suspeitas, o Ministério da Saúde recomenda usar o hipoclorito de sódio, que pode ser encontrado facilmente nos mercados ou farmácias de todo o país.

Basta pingar 2 gotas de hipoclorito de sódio para cada 1 litro de água e esperar 30 minutos para consumi-la. Abaixo possíveis agentes contaminantes da água.

 

Deixe seu comentário

Prefeitura Municipal de Aurora

Localização

AV. ANTÔNIO RICARDO, 43
CENTRO - 63.360-000
AURORA - CE

Redes Sociais